Quadrilha considerada violenta é presa no Grande Recife

Folha de Pernambuco

Uma quadrilha que atuava com violência no Litoral e Mata Sul de Pernambuco foi desarticulada durante uma operação realizada pela Polícia Civil. Ao todo, sete pessoas – quatro homens e três mulheres – foram presas no Grande Recife. O líder do grupo, Jackson da Silva Santos, de 18 anos, chegou a matar até uma grávida de três meses.

Os detalhes foram divulgados na manhã desta quinta-feira (28). A organização criminosa era responsável por assaltos, homicídios e tráfico de drogas. O delegado Vicktor Melo afirmou que os suspeitos praticavam os crimes forma violenta, agredindo as vítimas – moral e fisicamente – para intimida-las.

“Eles as aterrorizavam com pancadas, chutes e pontapés. Inclusive, duas adolescentes estrangeiras foram constrangidas e humilhadas por eles”, destacou o delegado, exemplificando a última ação do grupo contra uma residência de veraneio em Gaibu, na última segunda-feira (25). O delegado espera atribuir aos suspeitos o crime de tortura no inquérito.

Além da morte da grávida, que aconteceu no último mês de junho, em Maraial, Jackson é suspeito de envolvimento em, no mínimo, seis homicídios. O grupo do qual Jackson liderava foi apontado como de alta periculosidade. Segundo o delegado, a quadrilha concentrava seu quartel de comando, ou ‘boca de fumo’,  na Vila do Caju, em Gaibu, município do Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife.

A quadrilha tomou conta da área agindo de forma violenta, chegando, inclusive, a expulsar os moradores das residências próximas à “boca”. O grupo foi desarticulado em operação da Polícia Civil, que prendeu em flagrante quatro pessoas na última terça-feira (26), e mais três na última quarta-feira (27), totalizando 7 presos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *