Guarda Municipal de Tabira recupera motocicleta furtada e prende infrator em flagrante

Na tarde da quinta feira, dia 31, a Central de Comunicação do Centro de Monitoramento e Comando da Guarda Municipal, recebeu um ligação através do telefone 153, relatando sobre um furto de um veículo, na Rua Rosa Xavier, Centro.

A Guarnição de Rondas de Apoio ao Cidadão, RONDAC, foi acionada e ao chegar ao local, a vítima Natanael Soares da Silva, popularmente conhecido por Naé de Campos Novos, informou que entrou em sua residência e quando saiu não encontrou mais sua motocicleta, uma Moto Honda CG 125 cor vermelha ano 1999, placa KLT 4157 PE.

Diante dos informes, a Guarnição RONDAC, realizou buscas no intuito de localizar os meliantes, obtendo êxito, onde flagrou dois indivíduos em uma estrada vicinal, empurrando uma motocicleta, que ao avistarem a Guarnição abandonaram a motocicleta e empreenderam fuga, todavia, um dos meliantes foi identificado pelos componentes da Guarda que pediu apoio as outras Guarnições.

Minutos depois o imputado L.G.dos S. P. , 18 anos, solteiro, residente na Rua Manoel Paulino de Melo, Bairro de Fátima, foi localizado, em casa, pelo Subcomandante da Guarda Municipal o Sargento Vasconcelos, o imputado confessou a autoria do furto, e que praticou o furto em parceria com outro indivíduo, não informando o nome do comparsa, diante dos fatos imputado e motocicleta foram passados para a Delegacia local.

56% são contra projeto da vereadora Claudicéia Rocha por acharem que não resolverá o problema da criminalidade

Radar do Sertão

Diante da complexidade que é o projeto de lei nº 075/2017 de autoria da vereadora Claudicéia Rocha que visa proibir o uso de capacetes fechados e com viseiras escuras em Tabira, o Programa Show da Tarde, da Rádio Cultura FM, fez uma enquete com seus ouvintes para saber a opinião do povo.

56% disseram que o problema da criminalidade em Tabira não se resolverá mudando o modelo do capacete como propõe o projeto da vereadora e, portanto, são contra a aprovação do mesmo.

23% disseram que aprovam a iniciativa da parlamentar e alguns até a parabenizaram. 21% foram mais além e disseram que deveria abolir de vez o uso de capacete dentro da cidade. Ao todo, 30 pessoas deram sua opinião por telefone e nas redes sociais.

A vereadora disse que o projeto é polêmico e gera debate, mas não recuará no seu objetivo, mesmo tendo a opinião contrária das pessoas.

Vereadora Claudicéia Rocha confia que seu projeto sobre uso do capacete seja aprovado na Câmara

Radar do Sertão

A vereadora tabirense Claudicéia Rocha (PSB) falou pela primeira vez à imprensa sobre o projeto de lei nº 075/2017 de sua autoria que visa proibir em todo o território do município de Tabira o uso de capacetes fechados e viseiras escuras. A parlamentar esteve no Programa Show da Tarde, da Rádio Cultura FM, nessa quarta-feira (30).

O que teria motivado a vereadora apresentar esse projeto, segundo ela, seria o número de homicídios e o elevado número de assaltos a populares e estabelecimentos comerciais. “Não estaremos infringindo nem a constituição e nem o código de trânsito brasileiro”, explicou.

A vereadora reconhece que a sua lei, caso seja aprovada e posteriormente sancionada pelo Prefeito Sebastião Dias, irá causar prejuízos financeiros aos motociclistas, uma vez que teriam que trocar o capacete fechado pelo aberto, mas falou também que, em parceria com o comércio local, uma maneira será encontrada para substituir ao longo do tempo os capacetes fechados.

O projeto foi apresentado na Câmara na sessão da última segunda-feira (28) e a vereadora disse que houve uma boa aceitação entre seus pares. Algumas emendas foram sugeridas pelos vereadores Marcos Crente, Aristóteles Monteiro e Maria Nelly, isso porque o projeto apresenta “algumas omissões em relação à fiscalização e punição”.

As votações em primeiro e segundo turnos acontecem nos dias 18 e 25 de setembro respectivamente. “Eu estou confiante e tranquila porque acredito que os vereadores estão entendendo o objetivo principal que é facilitar a identificação dos autores de crime e vão votar favoravelmente”, disse Claudicéia.

Serra Talhada: Obras de construção do novo terminal estão aceleradas

Seguem firmes as obras de construção do terminal de passageiros do Aeroporto Santa Magalhães, em Serra Talhada. Com a conclusão dos serviços de terraplanagem do terreno, a próxima etapa será finalizar a concretagem da base. Em relação ao terminal que funcionará provisoriamente, o secretário estadual dos Transportes, Sebastião Oliveira, explica que os esforços são voltados para que até o final do próximo mês de setembro as instalações  possam ser entregues à população.

O investimento total no aeroporto será R$ 35 milhões. Os recursos são frutos da parceria entre o Governo do Estado, por meio da Setra, e o Ministério dos Transportes. O Governo de Pernambuco já investiu R$ 7 milhões na requalificação da pista de pouso e decolagem do Santa Magalhães, permitindo que aviões com capacidade para transportar 70 passageiros e suportar 33 toneladas utilizem o aeroporto. Anteriormente, apenas aviões de pequeno porte -10 toneladas – podiam usar o equipamento.

Além do terminal de passageiro, o Aeroporto de Serra Talhada será contemplado com novos pátio de estacionamento de aeronaves, serviço de proteção de incêndio e equipamentos de inspeção de embarque.

“O Santa Magalhães vai atender diversos municípios sertanejos, integrando a região com o Brasil e o mundo. Além disso, vai desempenhar um papel fundamental para alavancar o desenvolvimento do Sertão do Pajeú”, destacou Sebastião Oliveira.

Leptospirose já matou 13 em Pernambuco este ano

Pelo segundo ano consecutivo, Pernambuco registra um número elevado de casos e mortes por leptospirose, doença transmitida pela urina de ratos contaminados. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, já são 464 casos suspeitos contabilizados entre janeiro e 18 de agosto – média de dois por dia. Também foram confirmadas 13 mortes. A maior parte dos doentes e das vítimas fatais é da Região Metropolitana do Recife.

Os números se assemelham muito aos de 2016 para o mesmo período, quando foram notificados 496 casos e 14 óbitos. Em todo o ano passado foram registrados 595 suspeitas, 160 confirmações e 19 mortes.

O coordenador estadual de zoonoses da SES, Francisco Duarte, destacou que a leptospirose é endêmica no Recife e RMR, muito por conta das condições ambientais e geográficas. “Como a região está abaixo do nível do mar, quando chove há muitos alagamentos e os ratos saem das tocas no desespero e já saem urinando”, comentou.

Ele acredita que a maior intensidade de chuvas e consequentes alagamentos registrados durante o primeiro semestre deste ano contribuíram para o alto índice de adoecimento da população, sem falar na inadequada higienização corporal de quem teve contato com água de inundações ou dos utensílios atingidos pelas cheias. “Mas não podemos esquecer que a leptospirose é multifatorial e outras questões estão relacionadas ao saneamento e limpeza pública”, afirmou.

O gestor destacou que medidas de controle epidemiológico passam por ações antirratização, que compreendem, entre outras ações, a limpeza de canaletas e o recolhimento regular de lixo, além de aplicação de veneno.

 Para Francisco Duarte, as cidades devem estabelecer áreas de risco, onde a prevalência da doença é maior, e fazer um trabalho mais focal para conter a leptospirose, já que esta é uma atribuição das prefeituras. Segundo ele, a Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que a média mundial de ratos por habitante é de quatro a seis roedores.

Contudo, para ele, essa proporção é bem superior no Estado. Levando-se em conta a população de Pernambuco, que hoje tem cerca de 9 milhões de habitantes, e a menor média estimada pela OMS, teríamos pelo menos 36 milhões de ratos.

A cidade com maior número de casos de leptospirose é Jaboatão dos Guararapes. Por lá, já são seis mortes confirmadas. O gerente de Vigilância Ambiental do município, Otoniel Barros, também apontou que o volu­­­­­­me de chuvas contribuiu para os adoecimentos e mortes. “Como a leptospirose tem transmissão hídrica, esse pode ter sido um dos motivos”, disse. A prefeitura já começou a fazer um levantamento das áreas onde houve registros de casos suspeitos e mortes. Os bairros de Cajueiro Se­­­co e Prazeres são apontados como os de maior risco. O mapa comple­­­­­­­to vai orientar novas estratégias.

Ações de bloqueio também foram realizadas nos locais onde óbitos suspeitos e confirmados foram apontados. Segundo Barros, o município tem feito a limpeza em áreas com lixo acumulado, em ação conjunta com a Secretaria de Infraestrutura. Em Jaboatão, 68 casos da doença já foram notificados este ano, sendo 19 deles confirmados.

 Em 2016, foram 70 notificações, 17 confirmações e nenhuma morte. As demais cidades com óbitos registrados em 2017 foram: Camaragibe (1), Igarassu (1),Olinda (1), Paulista (1) e Recife (1), na RMR, e Água Preta (1) e Escada (1), na Mata Sul.

De 2012 até julho, Tabira registrou 427 casos de violência doméstica contra mulheres

De janeiro de 2012 até julho de 2017, a cidade de Tabira teve 427 casos de violência doméstica contra a mulher. Os dados são da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS). Esses dados são coletados do Sistema INFOPOL (Sistema de ocorrências policiais da Secretaria de Defesa Social), sendo considerados apenas os casos registrados nos boletins de ocorrências da Polícia Civil.

Só este ano, até julho, são 48 casos violência doméstica e familiar contra a mulher.

“Emendas de Fernando Ferro são transformadas em Poços na zona rural de Tabira”, diz Tote Marques

O ex-Secretário de Planejamento do Governo Sebastião Dias, o advogado Tote Marques destacou ontem ao falar ao comunicador Anchieta Santos, na Rádio Cidade FM, sobre a conquista de poços para atender famílias rurais do município de Tabira, fruto de emendas do ex-Deputado Federal Fernando Ferro(PT). Tote citou como beneficiadas as comunidades do Cajá, Borborema, Inveja, Cachoerinha dos Cordeiros, Mata, Barro Branco II e Cancão.

Tote destacou também sua passagem pela Secretaria de Planejamento e contabilizou como conquistas projetos para calçamentos, quadras esportivas, praças, campo de futebol, com recursos de emendas de Armando Monteiro, Gonzaga Patriota, Ricardo Teobaldo, Pastor Eurico e Silvio Costa.

Sobre a saída da Secretaria, quando foi substituído pela própria esposa Neide Nascimento, Tote Marques declarou que não tinha como conciliar a atuação no governo e sua atividade empresarial.

Diante da portaria número 139/2017 enviada ao programa Cidade Alerta apresentando a nomeação de Tote em 18 de julho pelo Prefeito Everton Firmino como assessor jurídico da Prefeitura de Água Branca, retroagindo seus efeitos para 1º de junho/17, com salário de R$ 4.500,00 o apresentador provocou o advogado: “Em Tabira o senhor não pode conciliar e por que em água Branca pode?”- Marques respondeu que como Secretario a dedicação era exclusiva, já como assessor jurídico só precisa ir a Água Branca no horário da tarde, o que segundo ele, tem feito diariamente.

Homem é preso pela Guarda Municipal após ferir sogra com estilete

Na manhã da segunda feira (28 ), por volta das 11h20min, a Central de Comunicação (CECOM) do Centro de Monitoramento e Comando da Guarda Municipal de Tabira foi acionada, através do telefone 153,  para atender uma ocorrência de violência doméstica na Rua João Soares, 781, Espírito Santo Velho Tabira-PE.

A Ronda Ostensiva Municipal (ROMU), foi acionada e ao chegar no local, encontrou as vítimas:  R. M. S., 53 anos, casada, agricultora, natural de Juru-PB,  e  J. A. S., 27 anos, solteira, agricultora, natural de Água Branca-PB,  mãe e filha, as quais informaram, que haviam sido agredidas pelo imputado, M. L. L., 35 anos, solteiro, agricultor, natural de  Tabira-PE, que é companheiro  da vítima (2).

Elas passaram a relatar que o imputado havia chegado na residência das mesmas, de forma muito agressiva, e com um  estilete agrediu companheira e sogra causando lesões leves em ambas, e em seguida  evadiu-se do local. Foram realizadas diligências e localizado o imputado nas imediações da Rodoviária, foi dado voz de prisão, e após revista pessoal, foi encontrado em posse do mesmo o estilete usado no delito. Imputado e vítimas foram conduzidos para a DPC local.

PL que proíbe uso de capacete fechado e viseira escura é apresentado em Tabira

Em Tabira, a vereadora Claudicéia Rocha (PSB) apresentou na noite dessa segunda-feira (28), o projeto de Lei nº 075/2017 que, se virar lei, vai proibir o uso de capacetes fechados de moto e viseira escura. O Projeto de Lei é uma forma de tentar evitar a ação de assaltantes que, muitas vezes praticam o crime usando capacete.

O Projeto de Lei nº 075/2017 vai tramitar na Câmara dos Vereadores. Depois de votado no primeiro turno, o documento volta para o plenário para ser votado no segundo turno e depois será encaminhado para sanção ou veto do prefeito.

TRE-PE rejeita embargos de declaração da coligação de Nicinha

O Tribunal Regional Eleitoral do Pernambuco rejeitou, na sessão plenária desta segunda-feira (28), os embargos de declaração da coligação Frente Popular para Tabira Avançar da candidata Maria Claudenice (Nicinha), do PMDB e da vice Genedy Brito (PR).

Por unanimidade, os membros da Justiça Eleitoral negaram provimento ao recurso para julgar improcedentes os pedidos formulados nos Embargos de declaração com efeitos infringentes, inclusive para fins de prequestionamento em face do acórdão que manteve a chapa eleita Sebastião Dias e Zé Amaral à frente da Prefeitura de Tabira. A defesa foi feita pelos advogados Roberto Morais, Klênio Pires, Renato Cicalese e Mário Fortunato.

Essa é a segunda vitória do prefeito Sebastião Dias no TRE-PE. A primeira foi em 14 de junho de 2017 quando o foi julgado o Recurso Contra Expedição de Diploma. O resultado foi de cinco votos contrários e um favorável ao recurso. Além de Érica Ferraz (relatora),  Júlio Oliveira (revisor) e Stenio Leiva, que já haviam se manifestado, os desembargadores José Henrique Coelho Dias da Silva e Alexandre Freire Pimentel seguiram o entendimento de que não há motivação jurídica para cassação da chapa. Apenas o Desembargador Vladimir Souza Carvalho seguiu o entendimento da acusação. O presidente da Corte, Antônio Carlos Alves da Silva só vota em caso de empate.

Cooperativa distribui alimentos em Tabira

A Cooperativa da Agricultura Familiar, Indígena e Assentados do Nordeste Brasileiro (COODAPIS) distribuiu na última sexta-feira, dia 25 de agosto, 1.000 kg de alimentos para as instituições que cuidam de pessoas carentes, objetivando oferecer alimentação saudável as famílias que necessitam de ajuda.

Na ação a cooperativa contou com o apoio do IPA de Tabira representados pelos técnicos Daniel Vitor e Aleide Godê.

Em contato com a produção dos programas Rádio Vivo e Cidade Alerta, Adelmo Cabral presidente da COODAPIS informou que entre os alimentos foram distribuídos Frango Caipira congelado, Peixe, Polpa de frutas e Macaxeira embalada a vácuo. “A COODAPIS seguirá contribuindo para uma alimentação natural e saudável apoiando a segurança alimentar das famílias dessas Instituições”, garantiu Adelmo.

Ex-vereador de Tabira, Dió dos Barreiros morre aos 88 anos

O ex-vereador de Tabira, Deocleciano Pereira Morato, de 88 anos, morreu na manhã desta segunda-feira (28).  Ele foi parlamentar na cidade durante o período de 1983 a 1988. Exerceu ainda a presidência do Legislativo Municipal entre 1987 a 1988, durante a gestão do ex-prefeito José Edson de Moura, de quem foi aliado.

Com a volta de Moura a Prefeitura de Tabira, em 1993, Deocleciano assume a Administração do Açougue Público. O corpo do ex-vereador vai ser velado na Câmara Municipal da cidade nesta terça-feira, a partir das 07h30.

Por meio de nota, a Câmara de Vereadores de Tabira lamentou a morte do ex-vereador. A presidente, Maria Nelly (PSC), decretou luto oficial de três dias. O prefeito Sebastião Dias (PTB) também decretou luto de três dias no município e determinou honras fúnebres.

Filha de Tabirenses é destaque no Globo repórter

Elas cruzam as ruas do Recife. Fazem uma entrega aqui, outra ali. E ainda tem muito mais pela frente. Que tipo de negócio pode surgir quando uma arquiteta e uma engenheira química decidem fazer uma parceria? Não tem nada a ver com a área em que elas trabalhavam. As duas decidiram seguir um caminho novo. E a coragem pra isso veio da vontade de mudar de vida. E a mudança foi radical.

A Manu pediu demissão do escritório de arquitetura. A Hany (filha dos tabirenses Moacir Batista Oliveira, já falecido e Marieta Carvalho de Oliveira, nascida no sitio Oitis) trabalhava numa refinaria. E se ofereceu para sair quando a empresa anunciou cortes de funcionários. As amigas estavam determinadas: queriam abrir o próprio negócio. E abriram um delivery de orgânicos.

Mas elas se prepararam. Foram dois meses de planejamento e testes. E planejamento foi a palavra que elas mais ouviram quando foram procurar ajuda para abrir a empresa. O tão sonhado negócio próprio virou realidade com R$ 1.400 – R$ 700 de cada uma. Com esse dinheiro, elas legalizaram a empresa e ainda sobrou para comprar os uniformes, as cestas e as sacolas usadas nas entregas. Por enquanto, a empresa funciona na casa dos pais da Manu.

Ser dona do próprio negócio significa trabalhar a hora que quiser, ter flexibilidade, escolher como vai ser a rotina? Nada disso. Tem um preço. O dia a dia da Hany e da Manu agora começa bem mais cedo: 4 horas da manhã é a hora em que os fornecedores começam a chegar pra fazer a entrega dos produtos e as duas já estão de pé. Faltam umas horinhas a mais de sono na vida agora, mas, o que não falta é alegria no novo trabalho.

As meninas encaram o trabalho pesado. Tem muita caixa para carregar, mercadoria pra pesar, conferir e pagar. Em um ano as amigas passaram de três entregas por dia para 23. E estão até pensando em abrir uma loja.