Deputado perde direito a voto e se justifica: ‘O plenário é muito grande’

Globo.com

RIO – O deputado Marcos Reategui (PSD-AP), do Amapá, não ouviu a chamada para votar no parecer sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer e perdeu o direito ao voto. Ele chegou a solicitar que o presidente da Câmara autorizasse o voto dele.

Rodrigo Maia, no entanto, negou o pedido afirmando que já havia encerrado as votações no Estado do Amapá.

– Não pode mais não, deputado. Infelizmente. Você pode deixar uma declaração, mas não vai mais computar. Eu já terminei o estado. Foi o rito que eu combinei, deputado – explicou Maia.

Reategui, então, disse não ter ouvido a chamada por causa do tamanho do plenário.

– É muito grande aqui, o plenário.

Maia, então, explica que, caso abrisse uma concessão, poderia anular toda a votação.

– Eu chamei a primeira e chamei a segunda. Se eu desrespeitar o rito, posso anular a votação.

No entanto, o presidente permitiu que o parlamentar pudesse votar simbolicamente. Ele foi favorável ao parecer.

– Nação brasileira, parece faltar a uma parte do Judiciário a compreensão do que está em curso no país, seja em razão do açodamento do procurador Janot, seja por imprudência de alguns ministros do STF. Um quadro de instabilidade que gera crise, fere e mata nas ruas e hospitais. Nao posso compactuar com isso. Por essa razao voto sim pelo relatoria da CCJ – disse.

No estado do Amapá, dos oito votos, cinco deputados foram favoráveis ao parecer. Dois deles votaram não. O voto de Reategui não foi computado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *