Tuparetama: Sávio Torres, Valmir Tunú e Romero Perazzo são multados e declarados inelegíveis

CONVENÇÃO TUPARETAMAO polêmico episódio em que o então prefeito de Tuparetama, Sávio Torres, é flagrado em suposta compra de votos,  no dia 28 de Setembro de 2012, lhe rendeu uma condenação. Torres foi acusado pelo casal Laerte José Palmeira Martins e Daniela Gomes Freire, que dirigiu-se à Prefeitura Municipal de Tuparetama, onde teriam sido aliciados pelo Prefeito. Ele teria oferecido dinheiro em troca de seus votos para os seus candidatos Walmir Tunú e Romero Perazzo.

A única prova constante nos autos foram às gravações audiovisuais realizadas, concomitantemente, por três câmeras diferentes, as quais estavam acopladas em dois relógios e em um chaveiro, com as pessoas de Laerte José Palmeira Martins e Daniela Gomes Freire. Os investigados contestaram o vídeo o qual foi encaminhado a Polícia Federal e a mesma não encontrou nenhuma irregularidade. savio2

Antônio Valmir Batista Tunú foi condenado a pena de multa no valor de R$ 15.000,00 (quinze mil reais), bem como declará-lo inelegível pelo prazo de 8 (oito) anos; Condenar Pedro Romero Perazzo Leite a pena de multa no valor de R$ 15.000,00 (quinze mil reais), bem como declará-lo inelegível pelo prazo de 8 (oito) anos;  Domingos Sávio da Costa Torres a pena de multa no valor de R$ 15.000,00 (quinze mil reais), bem como declará-lo inelegível pelo prazo de 8 (oito) anos. A sentença foi publicada nesta quinta-feira (31) no Diário de Justiça Eletrônica do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco.

Por Anchieta Santos

 

Deixe uma resposta