Tabira no calendário cultural da Fundarpe

A Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) anunciou um Calendário Cultural de Pernambuco para o ano de 2009, que inclui uma série de atividades culturais, utilizando cidades como pólos de animação e propiciando à população uma agenda constante de eventos, ações na área de formação, além de debates e celebrações. O investimento, de mais de R$ 12 milhões, vai gerar mais de 15 mil empregos.

O Festival Nação Cultural, este ano, inaugura a participação das 12 RDs na maior festividade cultural da América Latina. A partir de março, 14 municípios receberão espetáculos cênicos, apresentações de grupos musicais, recitais de poesia, palestras, mostras de cinema, exposições de artes plásticas e oficinas.

Serão 89 dias de atividades. Com o incentivo, o Festival vai gerar emprego e renda. A estimativa é que sejam criados, no próximo ano, mais de 15 mil postos diretos de trabalho e um aumento de 60% na economia dos municípios.

O município de Goiana, na Mata Norte, será o primeiro a receber o Festival Pernambuco Nação Cultural, entre os dias 26 a 31 de março. Logo após vem Petrolina, São José do Belmonte, Triunfo, Garanhuns, Pesqueira, Taquaritinga do Norte, Gravatá, Arcoverde, Floresta, Cabo de Santo Agostinho, Igarassu, Palmares e Exu.

CICLOS – Os quatro ciclos festivos pernambucanos serão marcados por uma programação extensa. Entre as novidades, a instalação de um pólo de animação no Memorial Arcoverde. Haverá ainda uma programação especial nos períodos de Carnaval (com pólos no Recife, Olinda, Paudalho, Nazaré da Mata, Vitória de Santo Antão, Bezerros, Pesqueira, Belém de São Francisco, Petrolina, Salgueiro e Triunfo), São João (com a montagem de pólos em Condado, Catende, Limoeiro, Caruaru, Bom Conselho, Arcoverde, Serra Talhada, Parnamirim, Tacaratu, Cabrobó e ouricuri) e Natal (que também contará com pólos no Recife, Olinda, Aliança, Caruaru e Triunfo).

A Fundarpe dará uma atenção especial também à apresentação da flagelação, morte e ressurreição de Jesus Cristo, por se tratar de uma tradição no Estado. O órgão vai garantir o apoio à espetáculos cênicos nas quatro macro-regiões (Recife, representando a RMR, Paudalho, na Zona da Mata, Brejo da Madre de Deus, no Agreste e Tabira, no Sertão).

Para a presidente da Fundarpe, Luciana Azevedo, a programação será somada aos eventos já consolidados da produção independente, como festivais e mostras, além de centenas de festividades culturais e religiosas do cais ao Sertão.

Fonte: JC On line

Deixe uma resposta