SUCATA DE CAÇA-NÍQUEIS VIRA COMPUTADOR E MÓVEL NO SERTÃO

As máquinas de caça-níqueis, proibidas no Brasil, que são recolhidas pela Justiça ganharam um destino criativo em Afogados da Ingazeira, no Sertão de Pernambuco. Lá, as sucatas das máquinas se transformam em esperança para jovens.

Nas aulas de informática, eles aprendem a aproveitar os equipamentos, que poderiam acabar no lixo, para montar computadores. “Pra mim é uma satisfação, uma coisa que servia pra viciar agora vira oportunidade de emprego pra gente”, afirma a estudante Fernanda Batista.

A sucata das máquinas caça-níqueis vira móveis para projetos, mesas de computadores, molduras e todo tipo de utilidades. “O que der para utilizar a gente vai aproveitar”, conta o instrutor de marcenaria Rubson Almeida.

“Está se abrindo porta para uma nova perspectiva de vida, através da marcenaria, casada com pólo moveleiro, é uma oportunidade concreta de gerar emprego e renda”, defende Isnaldo Medeiros, instrutor de informática.

Segundo o instrutor de informática Isnaldo Medeiros, na parte prática da aula os adolescentes retiram o material, fazem troca de memória e instalação de softwares. A coordenadora do centro da juventude Adriana do Nascimento diz que na hora da teoria, os jovens trabalham o tema cidadania, o prejuízo que as máquinas de caça-níqueis causam à sociedade e o benefício que traz a reciclagem.

“Ver um PC eu já tinha visto, mas não tinha tido oportunidade de conhecer por dentro, realmente como ele é”, analisa o estudante Valério dos Santos.

E eles já fazem planos. “Pretendo montar um serviço de manutenção, dar aulas”, diz Wagner da Silva, outro aluno.
“Vou ter mais conhecimento de marcenaria quando acabar e procurar profissão com o que eu aprendi aqui”, planeja o aluno Fábio Rodrigues.
Fonte: pe360graus.com

Deixe uma resposta