Semana começa com expectativa de flexibilização de regras contra a covid-19 em Pernambuco

Perto de completar dois anos da pandemia de covid-19 – foi declarada oficialmente pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 11 de março de 2020 – e com números em queda em Pernambuco, a semana começa com a expectativa de que o governo estadual flexibilize medidas sanitárias para contenção da doença. Estão proibidos eventos e festas, independentemente da quantidade de pessoas, até terça-feira (1º), quando acaba o Carnaval. Como o decreto expira nesta data, o governo deve anunciar novas regras do plano de convivência contra o coronavírus, começando a valer a partir da quarta-feira (02).

“Tem um decreto que está vigorando até 1º de março. Vamos comunicar, antes do término desse decreto, qual vai ser o plano de convivência a partir do dia 2. Ainda vamos aguardar os dados dessa semana para tomar as medidas de uma maneira mais atual, com cenário atualizado”, comentou, na última quinta-feira (24), durante coletiva de imprensa, o secretário Estadual de Saúde, André Longo.

“Há uma expectativa que a gente tenha uma melhora contínua dos indicadores da covid-19 na próxima semana. Se isso acontecer, teremos um plano de convivência mais flexível, que poderá permitir grandes eventos”, disse André Longo. As decisões são tomadas pelo Comitê Estadual de Enfrentamento de Covid-19.

Mesmo com otimismo em relação a regras mais brandas, o secretário alertou para um período de maior registro de doenças respiratórias nos próximos meses. André Longo destacou que o Estado se prepara para o início, no mês de março, da sazonalidade das doenças respiratórias, o que deve impactar no cenário epidemiológico.

DADOS

Neste domingo (27), Pernambuco registrou 1.518 novos casos da Covid-19, sendo 19 (1,2%) de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 1.499 (98,8%) de leves. Agora, o estado totaliza 829.848 casos confirmados da doença, sendo 57.605 graves e 772.243 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

Também foram confirmados laboratorialmente 11 óbitos (6 masculinos e 5 femininos), ocorridos entre os dias 16/12/2020 e 25/02/2022. As novas mortes são de pessoas residentes dos municípios de Caetés (1), Garanhuns (1), Jaboatão dos Guararapes (2), Parnamirim (1) e Recife (6). Com isso, o Estado totaliza 21.069 mortes pela Covid-19.

Os pacientes tinham entre 57 e 94 anos. As faixas etárias são: 50 a 59 (2), 60 a 69 (1), 70 a 79 (3) e 80 e mais (5). Do total, nove tinham doenças preexistentes: diabetes (6), doença cardiovascular (6), hipertensão (4), doença renal (1), AVC (1) e doença respiratória (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Os demais seguem em investigação.

Na penúltima semana epidemiológica, entre os dias 13 e 19 de fevereiro, o Estado notificou 593 casos de síndrome respiratória aguda grave (srag). Desse total, 217 tiveram resultado confirmado para covid-19. Isso representa, respectivamente, uma redução de 39,7% e de 92,6%, em comparação com a semana anterior, de 6 a 12 de fevereiro.

A taxa de ocupação dos leitos de terapia intensiva (UTI) tem se mantido menor do que 70%. Na semana passada não havia fila de espera por vagas de UTI nem de enfermaria.

VACINA

Em relação à vacinação, o Estado tem 76,03% da população elegível imunizada com as duas doses ou com dose única, de acordo com o vacinômetro mantido pelo governo estadual. São 16.986.430 doses de vacinas, desde o início da campanha de imunização no Estado. No Brasil esse índice é de 72%, conforme consórcio de veículos de imprensa que faz monitoramento junto às Secretarias de Saúde dos 26 Estados e Distrito Federal.

JC Online

Deixe uma resposta