Professores da UFPE discutem adesão à greve geral em assembleia

Os cerca de 2.800 professores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) podem cruzar os braços no próximo dia 28 de abril, em adesão à greve nacional dos trabalhadores em protesto contra a Reforma da Previdência, a Reforma Trabalhista e a aprovação do projeto de terceirização. A paralisão deve durar 24 horas.

A decisão será votada em assembleia geral convocada pela Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pernambuco (Adufepe) para a próxima quinta-feira, das 9h às 12h, no auditório Paulo Rosas, na sede da instituição, na Cidade Universitária.

Até o dia 28 de abril, os sindicatos realizarão assembleias, reuniões, plenárias e manifestações nas empresas, portas de fábricas e locais de trabalho para mobilizar as categorias. Na sexta-feira passada, dia 31 de março, os trabalhadores realizaram protesto unificado em todo o país.

No Recife, a concentração começou às 15h, na Praça da Independência, mais conhecida como Pracinha do Diário, no bairro de Santo Antônio. As entidades sindicais e movimentos sociais que participam da mobilização seguiram em passeata pela Avenida Conde da Boa Vista e encerraram a manifestação na Praça do Derby, no bairro da Boa Vista. Segundo a Central Única dos Trabalhadores de Pernambuco (CUT-PE), a ação foi considerada um “aquecimento” para a greve geral marcada para o dia 28 de abril.

Deixe uma resposta