PROFESSORA REIVINDICA MAIOR ESPAÇO POLÍTICO PARA MULHERES

A professora Brasília Carlos, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, afirmou que os maiores desafios para as mulheres no século 21 são a conquista do espaço político e a luta contra a violência. A professora lembrou que as mulheres são 51,5% da população e, por isso, deveriam ter uma participação equivalente no Poder. Ela advertiu também que a violência doméstica atinge todas as classes sociais e níveis de escolaridade e que é necessária uma mudança cultural para superar essa situação.

As declarações foram feitas durante a comissão geral da Câmara que discute temas relacionados à mulher nos espaços de poder e à aplicação efetiva da Lei Maria da Penha.

Já a representante da Articulação de Mulheres Brasileiras, Sílvia Camurça, afirmou que o Congresso Nacional falhou na defesa da igualdade das mulheres ao não admitir na reforma política as listas alternadas por sexo, como o movimento feminista havia proposto.

Aborto
Sílvia ressaltou ainda que a Câmara deve analisar neste ano a descriminalização do aborto. Ela afirmou que é preciso rejeitar a visão de setores conservadores, que consideram a mulher unicamente como reprodutora, e conceder à mulher o direito de decidir os momentos mais cruciais de sua vida.

A representante da Articulação Nacional de Mulheres Negras, Jurema Werneck afirmou que o Estado é laico e que o Congresso não pode admitir que grupos religiosos conservadores imponham o controle sobre o corpo das mulheres. Ela afirmou que esses grupos são os mesmos que pregam a intolerância religiosa, perseguindo violentamente as casas religiosas de matriz africana.

Jurema Werneck também afirmou que a Casa tem permitido que haja retrocesso nos direitos trabalhistas das trabalhadoras domésticas, que são majoritariamente negras.
Fonte:Agência Câmara

Deixe uma resposta