TCE-PE julgar irregular gestão fiscal da Câmara de Tabira e deixa de aplicar multa de R$ 9 mil a presidente

O Blog Tabira Hoje teve acesso a decisão da Primeira Câmara do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE), que julgou na terça-feira (5), a Gestão Fiscal realizada na Câmara Municipal de Tabira, processo de número 211010303, referente ao exercício financeiro de 2020, e tendo como interessado Djalma Nogueira Sales.

O site do TCE-PE divulgou que foram julgadas duas contas do legislativo tabirense: uma da Prestação de Contas de Gestão e a outra da Gestão Fiscal. A primeira seria de responsabilidade da ex-presidente Dra. Nelly Sampaio, que foi aprovada com ressalvas, sendo apenas solicitado pelo TCE um melhor controle de gastos com combustíveis. Já a segunda seria de Djalma Nogueira, que no julgamento, a Primeira Câmara, por maioria, julgou irregular.

De acordo com o relator Adriano Cisneiros, “a auditoria apontou uma ausência de informações que deveriam constar no portal, culminando por classificar o indicie de transparência referente ao exercício 2020 em 040, ou seja, o valor inferior a 5”.

Djalma das Almofadas assumiu a presidência da câmara no dia 01 de janeiro de 2021, e alegou que as informações que deveriam constar no portal era de responsabilidade do gestor anterior, no caso, Nelly.

Adriano Cisneiros chegou solicitar cobrança de multa ao presidente atual no valor de R$ 9.183,00, previsto no artigo 73 da lei estadual nº 12.604, no entanto, foi pedido pelo conselheiro Luiz Arcoverde Cavalcanti Filho que fosse retirada a multa, sendo atendido pelo pleno.

Djalma chegou a procurar a redação do blog Afogados Online pedindo para que fosse retirado seu nome da matéria veiculada, já que segundo ele, a total interessada era a senhora Nelly Sampaio. Mais tarde, voltou atrás e em nota divulgada pela secretária da Câmara, Olinda Siqueira, negou contato com a imprensa e parabenizou a ex-presidente pela aprovação.

Deixe uma resposta