Policiais federais fazem ato no Amapá contra a reforma da Previdência

Globo.com

Policiais federais do Amapá realizaram na manhã desta quarta-feira (5) um protesto nas cidades de Macapá e Oiapoque, contra a PEC 287, que propõe a reforma da Previdência. A proposta pretende mudar critérios da aposentadoria dos policiais, reclamou a organização do movimento. Cerca de 120 policiais participaram do ato.

Com a proposta da Reforma da Previdência Social, policiais homens e mulheres se igualam com idade mínima de 65 anos e tempo de contribuição mínima de 25 anos para a aposentadoria. Para receber o salário integral pela atividade prestada, porém, é necessário trabalhar 49 anos, assim como é previsto para os demais trabalhadores.

O manifesto ocorreu em todo o país, informou o presidente do Sindicato da Policia Federal no Amapá, George Valcácio. Segundo ele, a proposta enviada pelo executivo, e em tramitação na Câmara dos Deputados, coloca em risco a aposentadoria especial dos profissionais, porque acaba com o status de “atividade de risco”.

“Entendemos que isso é um grande erro, porque colocar os policiais na regra de trabalhador comum, que deve cumprir 49 anos de serviço, prejudica a segurança pública. Na prática, os policiais só poderão se aposentar depois dos 70 anos, o que é inviável para a realização dos serviços”, disse.

Deixe uma resposta