PMDB escolhe novo líder da bancada na Câmara dos Deputados

camara_plenario_dos_deputadosJornal Hoje

O PMDB deve escolher nesta quarta-feira (17) o novo líder da bancada, na Câmara dos Deputados. Leonardo Picciani é o candidato é ligado ao Palácio do Planalto. Hugo Motta é ligado ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que enfrenta um pedido de investigação, no Conselho de Ética.

É mais uma tentativa para destravar a votação do relatório que pede a investigação contra Eduardo Cunha. O presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo, do PSD, recorreu à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para preparar o recurso contra a decisão do vice-presidente daCâmara, Waldir Maranhão, que anulou a votação do relatório contra Cunha. O mandado de segurança vai ser apresentado ao Supremo Tribunal Federal (STF).

“Devemos dar entrada de hoje para amanhã, no máximo, no mandado de segurança para tentar rever a decisão do vice-presidente, que nós entendemos que é uma decisão errada”, fala Araújo.

Mas, enquanto não tem decisão da justiça, o presidente do conselho disse que pretende reiniciar a leitura do relatório na reunião nesta quarta-feira. A reunião de ontem (16) foi mais uma vez suspensa. Eduardo Cunhatambém recorreu ao Supremo. Para pedir mais dez dias de prazo para a defesa e a suspensão do processo no Conselho de Ética.

Eduardo Cunha também atua em outra frente na Câmara. O partido dele, o PMDB, elege nesta quarta-feira, o novo líder da legenda. A liderança do PMDB sempre foi um cargo estratégico pela influência que o partido tem nas votações. Desta vez, a importância da eleição é maior. O próximo líder vai escolher os integrantes do PMDB que vão fazer parte da comissão que deve analisar o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

São dois candidatos a liderança do partido: Leonardo Picciani, do Rio de Janeiro, que tenta a reeleição, e Hugo Motta, da Paraíba. Os dois pregam independência, autonomia e dizem que querem unificar a bancada, mas Picciani tem como cabo eleitoral o Palácio do Planalto que  exonerou o ministro da Saúde, Marcelo Castro, para que ele reassuma o mandato de deputado federal e vote no atual líder.

Já Hugo Motta, que se reuniu nesta quarta-feira com pessoas do PMDB de Santa Catarina, conta com ajuda declarada de Eduardo Cunha. O presidente da Câmara tem se empenhado pessoalmente atrás de votos para Hugo Motta. Na disputa acirrada, sorrisos disfarçam a tensão e quando a pergunta é sobre quem vai levar a liderança, Motta e Picciani também tem o mesmo discurso de vitória.

“Nós temos a maioria necessária para vencer”, afirma Motta.

“Entre 40 e 45 votos vamos vencer essa disputa”, fala Picciani.

Deixe uma resposta