PET GOV aprova 34 projetos de 26 órgãos do governo estadual e prefeituras

A coordenação do Programa de Extensão Tecnológica – Governo (PET-GOV) anunciou na manhã desta segunda-feira (24/01) a marca de 34 times cadastrados, totalizando 170 alunos, de 26 órgãos do Estado de Pernambuco, entre o executivo e o judiciário, além de algumas prefeituras (AGE, APAC, ATI, Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde, COMPESA, FCAP, HUOC, MPPE, PGE, Prefeitura de Arcoverde, Prefeitura de Escada, Prefeitura de Ipojuca, Prefeitura de Lagoa do Carro, Prefeitura de Salgueiro, Prefeitura de Serra Talhada, Prefeitura de Vitória de Santo Antão, Prefeitura do Recife, PROCAPE, SAD, SCGE, SECTI, SECULT, SEDUH, SEPLAG, Tribunal de Contas do Estado e Administração de Fernando de Noronha). Com investimento de R$ 1,076 milhão, o PET-GOV é uma ação decisiva na capacitação de servidores, empregados públicos e militares para resolução de desafios da administração pública.

O PET GOV é um programa de extensão tecnológica voltado para servidores públicos e militares do Estado de Pernambuco que envolve uma jornada de inovação. Ele tem 2 fases: uma de formação remota que será ministrada por professores da UFPE e da UPE, com aulas virtuais ao vivo e gravadas, e outra de desenvolvimento da solução para os desafios prospectados. Na segunda fase, os alunos das universidades vão emergir no governo para desenvolver a solução.

A ação é fundamental para integrar Poder Público e Instituições de Ensino Superior, e estratégica no fomento à criação de Govtechs e empresas de Empreendedorismo Social. Nessa primeira chamada pública foram ofertados 7 cursos: Avaliação de Política Públicas, Automatização de Processo Públicos, Inteligência Artificial, Ciência de Dados e Analytics, Implementação do Building Information Modeling (BIM), Instrumentos Digitais para Identificação, Prevenção e Tratamento de AVC, Monitoramento e Gestão de Indicadores e Tecnologias Habilitadoras para Reaproveitamento de Resíduos Sólidos.

O programa é inovador no Estado e vai proporcionar, além de conhecimento para os servidores, a prospecção dos problemas enfrentados pelos órgãos, o desenvolvimento das soluções para esses problemas, a partir da imersão da Academia no Governo, e a consequente melhoria na qualidade dos serviços públicos ofertados à população.

Deixe uma resposta