Pernambuco monitora situação das Instituições de Longa Permanência para Idosos após as chuvas

Equipes estão articulando providências e doações, que podem ser feitas por meio da campanha Pernambuco Solidário

O monitoramento da situação das pessoas atendidas em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) também integra a força-tarefa das equipes estaduais para dar apoio às pessoas afetadas pelas fortes chuvas que atingiram Pernambuco. Desde o início da semana, profissionais da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ) estão visitando esses espaços, levantando necessidades e articulando doações, que podem ser feitas por meio da campanha Pernambuco Solidário.

O caso que gerou maior preocupação foi registrado em uma ILPI situada nas proximidades da Lagoa Olho D’Água, em Prazeres, Jaboatão dos Guararapes. No último fim de semana, foi necessário transferir 13 idosas para o prédio de uma instituição religiosa dos arredores por conta da inundação do abrigo onde elas eram atendidas. A água destruiu cadeiras, sofás, mesas, camas e outros móveis, além de ter afetado o forro de gesso da casa, que desabou parcialmente quando o imóvel já estava desocupado.

“Esse monitoramento é importante para chamar as pessoas a ajudar essas instituições que acolhem uma parcela tão importante da nossa sociedade. Essa ajuda pode ser feita nos postos de arrecadação da campanha Pernambuco Solidário e através da nossa Coordenadoria da Pessoa Idosa, pelo telefone (81) 3183.3221”, explica a secretária executiva de Segmentos Sociais da SDSCJ, Ana Paula da Silva. A lista de pontos de arrecadação da campanha está disponível no site www.sdscj.pe.gov.br/pesolidario.

Já em outras quatro ILPIs visitadas nos municípios de Olinda, Carpina, Condado e Goiana, não foi necessária a evacuação. Contudo, as equipes da Coordenadoria Estadual de Defesa e Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa, vinculada à SDSCJ, registraram a necessidade de doações de alimentos, materiais de limpeza e de higiene, além de apoio para sanar infiltrações nesses imóveis.

“Estivemos em instituições que atendem, ao todo, mais de 100 idosos e idosas e que são acompanhadas, desde 2014, pelo projeto Humanidade. Do mesmo modo que a população em geral sofreu os efeitos das chuvas, essas ILPIs também foram muito afetadas por infiltrações ou alagamentos. Estamos fazendo esse monitoramento, articulando providências e conversando com esses idosos e com os responsáveis por esses espaços para garantir que as ILPIs se recomponham e possam fornecer o atendimento adequado”, explica a coordenadora estadual de Defesa e Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa, Lucyana Moreira.

Deixe uma resposta