Para fechar contas, governo pensa em legalizar jogos de azar

roleta-virtualCom o objetivo de elevar a arrecadação, em um momento de déficit nas contas públicas, o governo retomou uma antiga proposta e começou a consultar o Congresso sobre a possibilidade de aprovar um projeto que legalize os jogos de azar no país. Ontem, líderes governistas da Câmara se reuniram com a presidente Dilma Rousseff e ministros no Palácio do Planalto e foram perguntados sobre qual seria a receptividade, em suas bancadas, de uma proposta de legalização dos jogos de azar, informa o Correio da Bahia.

Segundo relatos, Dilma deu aval às negociações há três semanas, durante uma reunião com senadores que propuseram a medida. Dois deles, Benedito de Lira (PP-AL) e Ciro Nogueira (PP-PI), são investigados pela Operação Lava Jato, que investiga esquema de corrupção na Petrobras.

O governo ainda não tem uma posição fechada. Apesar de ampliar a arrecadação em cerca de R$ 20 bilhões, conforme projeções de congressistas que defendem a legalização, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, colocou-se inicialmente contra a iniciativa. O temor é que a regulamentação facilite o crime de lavagem de dinheiro, muito associado aos jogos de azar. Levy e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, foram encarregados por Dilma para avaliar a proposta.

De acordo com relatos de deputados que participaram do encontro com a presidente, o governo avalia a possibilidade de permitir a volta de bingos, cassinos, jogos pela internet, jogo do bicho e caça-níqueis para elevar o caixa nesse momento de rombo nas contas públicas. “Ela(Dilma) e os ministros pediram que a gente verificasse a receptividade da proposta, que foi sugerida na reunião dela com senadores. Perguntaram o que tinha de proposta e, dos líderes que falaram hoje (ontem), a maioria foi a favor”, afirmou o deputado Maurício Quintela Lessa (AL), líder da bancada do PR.

Deixe uma resposta