Padre sertanejo coordenador de grupo Fé e Política, critica postura do PSB pró Impeachment

PadreO Padre Luis Marques Ferreira, Padre Luizinho, coordena o grupo Fé e Política na Diocese de Afogados da Ingazeira, no Pajeú, falou hoje ao programa Manhã Total dos riscos que na sua análise o país corre com o processo de impedimento da Presidente Dilma Rousseff. “Nós fazemos parte de uma geração onde uma parte lutou para algumas coisas serem adquiridas com relação a nossa liberdade, nossos sentimentos, nossas lutas”.

Ele questionou o nível dos nome que estão articulando o Impeachment. “Foi desmistificado que existia partido limpo. O PT entre tantas besteiras que fez está sendo punido, execrado e fez por onde. Mas eu não concordo com a forma como isso está sendo feito. O país está dividido, o mundo político, universitário. Só não na imprensa onde  80% a 90% por cento e no mundo empresarial apoiam isso. Não sou de moda. Não mundo de princípios nem deixo de se perseverante porque o mundo inteiro fala. Faço parte de um grupo de pessoas que não é guiado pelo mundo midiático”.

Ele criticou nomes como Temer. “Temos um vice que é tão corrupto quanto todos os que estão sendo investigados. Tudo que está fazendo é como se estivesse preparando para chegar por atalho ao poder, como o PMDB sempre fez.  O certo seria o Brasil se dar as mãos, tentar terminar esse mandato que ela foi eleita pelo povo, continuar as apurações e punir quem tiver que ser punido”.

Para o sacerdote, tirando ela, pode acontecer uma convulsão maior no país, dividido como está. “Não concordamos com aparelhamento e roubalheira, mas os métodos que se usam eu não concordo. Essas figuras que a gente vê de hora em hora abusam. Não tem autoridade moral e ética para propor forma de vida que nunca tiveram. E tem os que estão pegando carona”.

Ao final, o padre criticou, sem citar nomes o PSB de Pernambuco. “ Me admira essas figuras de Pernambuco, gente em que a gente acreditou. Mas é bom porque a gente desmistifica. Você pode lutar contra a corrupção, pela democracia, sem se igualar e sem se entregar a essas figuras que estão aí. Como é que figuras que sempre tiveram Miguel Arraes como ícone da política pernambucana, pelos princípios, com a mesma linguagem da ultra-direita do Brasil e da América latina. Mas é bom que distinguimos o joio do trigo”.

Ele parabenizou a coragem de Anchieta Patriota, que também criticou posição do partido. “Diante das vozes fortes do PSB de Pernambuco ele não se omitiu de expressar sua opinião neste momento. Ele nadou contra a corrente, essa onda. O impeachment de Dilma não vai resolver essa situação”.

Fonte: Nill Júnior

Deixe uma resposta