Novo bombardeio na Síria deixa mais 15 mortos em Idleb, no noroeste do país

Globo.com

Mais 15 civis, entre eles quatro crianças, morreram neste sábado (8) vítimas de um segundo ataque aéreo na Síria.

Desta vez, o bombardeio ocorreu sobre a província de Idleb, último reduto dos insurgentes no noroeste do país, e que já havia sofrido um ataque químico que matou ao menos 80 pessoas na última terça-feira.

As informações são do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH). Segundo a ONG, o ataque contra a localidade de Urum al-Joz foi lançado por aviões russos, que apoiam o governo sírio nessa guerra que já deixou mais de 320 mil mortos e milhões de deslocados em seis anos.

Mais cedo neste sábado (8), ao menos outros 15 civis morreram em bombardeios de aviões que supostamente pertenciam à coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, perto da cidade de Al Raqqa, a “capital do Estado Islâmico” na Síria.

Entre os mortos no bombardeio, realizado na cidade de Hunaida, há quatro crianças, informou o OSDH, segundo a agência EFE. Também há vários feridos em estado grave.

A província de Al Raqqa, no nordeste da Síria, é o principal santuário do grupo terrorista Estado Islâmico e alvo de uma ofensiva das Forças da Síria Democrática (FSD), milícias lideradas pelos curdos e que contam com apoio da coalizão internacional.

Segundo o OSDH, desde o dia 1º de março morreram cerca de 220 civis, entre eles 36 menores de idade, pelos bombardeios realizados em Al Raqqa, incluindo o deste sábado.

Deixe uma resposta