No aniversário de Brejinho professores protestam por reajuste salarial

Os professores da rede Municipal de Brejinho realizaram uma manifestação pelas ruas da cidade, nesta quinta-feira (31). A categoria cobra uma série de reivindicações a exemplo do reajuste do piso salarial, autorizado pelo governo federal em 33,24%.

Em entrevista ao jornalista Felipe Marques, da Rádio Cidade FM 97,7, o presidente do SINTEBRE (Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Brejinho), Humberto Lucas, disse que o prefeito Gilson Bento concedeu o equivalente a 10,6%, que não foi aceito pela categoria, que cobra o reajuste de forma integral e linear.

Ainda de acordo com Humberto, vários erros na papelada enviada ao sindicato, como forma de justificativa do governo municipal e não conceder o reajuste salarial, foram encontrados.

“A tabela de vencimentos está com os valores iniciais do reajuste de 33,24%, ou seja, o oficio diz 10,6 e a tabela de vencimentos apresentada tem o valor inicial de R$ 2.884,22, o que corresponde a 150 horas aula do professor iniciante. Então 33,24 aparece na tabela, mas 10,6% aparece no oficio”, relata o presidente afirmando outros erros encontrados.

Nesta quinta-feira uma assembleia aconteceu às 9h da manhã na Câmara de Vereadores com presença dos professores, dos vereadores Chico Dudu e Ronaldo Delfino e a população em geral, de onde saíram em seguida pelas ruas de Brejinho com cartazes, carro de som e um grande apitaço.

As manifestações foram pacificas e com palavras de ordem, como: “Professor na rua, prefeito a culpa é sua!”.

Em sessão ordinária que acontece na semana que vem na Câmara Municipal de Vereadores, a categoria irá deliberar os novos passos a serem seguidos.

A informação de greve ainda não foi confirmada, no entanto, não está descartada.

“Em princípio a gente não adotou ainda a ideia de greve, embora, ela seja provável caso as reivindicações dos professores não sejam cumpridas. Na semana que vem vamos fazer um relatório de todas as pendências, de todas as informações que nós encontramos, um relatório técnico e um relatório jurídico e iremos fazer uma propositura a gestão”, finalizou Humberto Lucas.

Deixe uma resposta