MARCÍLIO PIRES PEDIU EXONERAÇÃO DO HOSPITAL REGIONAL

marcilio.jpgO Diretor do HR Regional Emília Câmara, Dr Marcílio Pires, pediu exoneração do cargo ao Diretor Regional de Saúde, Dr Maurício Valadares. A informação, veiculada no Blog do Sertão, foi confirmada pelo Diretor. Estaria pesando o relacionamento com os médicos que não seria dos melhores. Tido como um “linha dura” , Marcílio cobrava o cumprimemnto rigoroso do plantão dos médicos, muitos com mais de um vínculo, o que estaria desagradando os profissionais.

Mas não é só isso : a relação com funcionários da unidade também não era das melhores pelo mesmo motivo : a busca pelo displinamento das atividades e a politização interna no HR Emília Câmara.

Também não era das melhores a relação com o Gerente Maurício Valadares. Falando ontem à Rádio Pajeú, Pires acusou a Regional de manter uma função gratificada de Coordenador de Unidade Transfusional  atuando no expediente interno da X Geres, quando deveria atuar no setor do HR Emília Câmara. Em outros momentos, Marcílio já havia “trombado” com Valadares, como no debate sobre a regionalização da saúde proposto pela Secretaria de saúde. Marcílio chegou a sugerir que Maurício estaria querendo levar a coordenação da Geres para São José do Egito. As informações são de Nill Júnior.

0 pensou em “MARCÍLIO PIRES PEDIU EXONERAÇÃO DO HOSPITAL REGIONAL

  1. È uma pena pois tabira perde muito com a saida de Dr Marcilio
    pois as vezes que estou la tenho presencciado várias pessoas que procuram o mesmo e ele fais o possivel para resolver os problemas principalmente dos tabirenses sem distinçao de partido digo isto pq eu mesma ja precisei para uma pessoa daqui ligue e fui atendida.Realmente a lasse médica é muito complicada só sebe quem já lidou,é uma pena.

  2. Tambem lamento muito essa saída do Dr. Marcilio Pires ele é grande no tamanho e em dignidade e respeita a todos realmente homem sério e honesto coisa rara hoje em dia que pena perder um grande administrador em uma área tão critica em nosso país, ele tem muita razão são poucos os proficionais que realmente se preocupam com saúde principalmente dos mais necessitados.perdemos mais um grande proficional. parabens pelo tempo que passou a frente deste hospital dr. Marcilio!

  3. Se as informações forem verídicas, mostram o que acontece com quem quer fazer as coisas da forma correta, ou seja, da forma como deveria ser feita por funcionários que prestam (ou deveriam prestar um serviço de qualidade) pelo qual ganham muito bem. Caso contrário, desconsiderem o comentário.

  4. Se o motivo da saída do Dr. Marcílio foi ter “trombado” com os médicos que não cumprem as suas obrigações, concordo duas vezes com Marcílio, por ter “trombado” e por ter pedido exoneração quando não foi apoiado pela gerencia.
    O que o Hospital Regional deveria fazer era colocar em um mural na entrada do Hospital o nome dos médicos lotados na unidade e sua carga horária.
    Concordo que o salário de um médico plantonista, como sou há mais de 20 anos, não é o ideal, hoje recebemos liquido por 2 plantões de 12 horas por semana, aprox. 4.500,00/mês. Para a grande maioria da população do Pajeú isso é uma pequena fortuna. Tem servidor no mesmo Hospital que ganha esse montante em 6 meses.
    Os médicos têm que trabalhar as 20 horas/semanal ou 24h/plantão/semanal. Não é obrigação. É dever. É ser ético, É ter respeito pelos impostos que a população paga com muito sacrifício. Não há mais espaço para atitudes de desrespeito com a população como alguns médicos praticam. Atendem no setor público como fosse um favor, uma caridade. Se porta como o “senhor” do bem e mal. O servidor público Marcílio, que exercia cargo de confiança do governador, agiu com seriedade e respeito à população exigindo o horário dos médicos e de qualquer outro servidor. O Diretor regional que não deu o apoio a Marcílio, agiu desconforme com as orientações do governador.
    Com muito esforço o salário do médico no governo atual mais que dobrou em relação ao governo passado.
    jveiga, firme na luta!

  5. É uma pena que quem quer moralizar a prestação de serviços público tenha que se curvar aos maus profissionais. Quem deveria ser exonerado são os que só querem receber os salários, sem compromisso algum com a sociedade. Pode ser uma utopia, mas um dia quem trabalha com ética, dignidade, cumprindo horários, vão ser reconhecidos.

    José Augusto Freitas.

  6. É lamentável a saída do Dr. Marcílio,sou testemunha da sua luta para que tudo funcione como deve,nunca vi um diretor igual a ele,passa a semana,de domingo a domingo naquele hospital,ele sim cumpre suas obrigações legais como diretor do H.R.E.C.,
    admiro muito este homem,ficou gravada na minha mémoria uma frase sua Dr.(entrevista na rádio pajeú).Pode se perder td na vida,menos sua dignidade ,uma vez perdida jamais será recuperada.Conte comigo sempre.

  7. Concordo com Dr. João Veiga…
    E ainda se pode acrescentar ou lembrar a classe médica… tão ética…
    O Juramento ficou onde?
    No bolso da bata ou na gaveta do consutório particular?

  8. Tem um ditado popular que diz: “Os enfermeiros(as) acham que são Deuses e os Médicos tem certeza. Aplique-se isso a 95% dos médicos que trabalham no nosso sertão. Isto é muito triste para todos nós sertanejos que pagamos os seus salários.

  9. É lamentável!

    É triste ver uma pessoa comprometida com a sociedade, que trabalha com seriedade, que procura o melhor para povo ter que pedir exoneração do seu cargo por descomprometimento de profissionais que sabem o seu dever, mas não querem assumir, nem tão pouco respeitar alguém que quer organizar uma insttuição. Todos que precisam perde com a saída de Dr. Marcílio, pois o mesmo so tem ajudado a muitas pessoas.

    ESPERO QUE OS SUPERIORES REPENSEM NO QUE ESTÁ ACONTECENDO E FAÇAM O MELHOR PARA O POVO. VOCÊS PODEM, É SÓ QUERER!

  10. O não cumprimento de horário de trabalho é nada mais pura inresponsabilidade, essa falta de compromisso só acontece em cidades do interior e em gerencias de saúde que tem péssimos administradores,o consultorio particular fica pra os hárarios fora do serviço publico,parabenizo Dr. Marcilio Pires por sua atitude, talvez que as penalidades do não cumprimento estejam por vir, pois profissionais que menospreza seu compromisso de horário esta ferindo a ética, o código deontologico profissional, ferindo o estatuto do servidor, a CLT e consequentimente ferindo a peça fundamental da existencia da profissão que é o paciente.A opinião de Dr. João Veiga é louvavel ele é profissional e cumpre com seus horários, sabe o que é administrar o serviço publico,eu como profissional de saúde sei tambem honrar meus horários pois sei que tenho q entrar e sair cumprindo com responsabilidade aquilo que aceitei.Um forte abraço e lamento pela fala de reconhecimento por parte do gestor da GERES de Afogados da Ingazeira, por não colaborar com Dr. Marcilio na execução dos trabalhos.

  11. FIQUEI MUITO TRISTE COM A SAIDA DO Dr. MARCILIO, POIS ELE É UMA PESSOA QUE AJUDA A TODOS E LÁ NO HOSPITAL ESTAVA AJUDANDO A TODOS DA REGIÃO.

  12. É uma triste notícia esta, pois desde que Dr. Marcílio assumiu este cargo que ajuda a população de Tabira, prestando com muita atençao e respeito todo o auxilio necessário aos nossos munícipes.
    Mas, entendo muito bem o que é isto, quando queremos que as coisas realmente funcionem e funcionem bem somos chamados de “ditadores e donos da verdade”.
    Parabéns Dr. Marcílio, tenha certeza que fez a sua parte!!!

  13. É com muita tristeza que vejo essa noticia da saida de um proficional como Dr Marcilio da direção deste hospital, infelismente so quem tem a perder sao as pessoas que precisam de um hospital com no minimo um atendimento decente. Certa vez fiz um comentario neste blog sobre o politico Dr Marcilio e meses depois fui a Tabira e quando ele soube que eu estava em Tabira logo mim procurou para dar as suas explicações sobre o caso em questao e isso mim chamou a atensao, pois so quem tem carater e nao tem rabo preso age desta forma. Parabens Dr Marcilio, voce é um cidadao de bem homem, honrado Tabira precisa de homens assim.

Deixe uma resposta