Hospital Miguel Arraes fecha leitos de UTI por falta de manutenção

miguel-arraesPor atraso na manutenção dos equipamentos, o Hospital Miguel Arraes (HMA), em Paulista, no Grande Recife, fechou esta semana leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Desde que foi inaugurado, em 2009, a unidade de saúde funciona com equipamentos, como respiradores e monitores, locados pela Secretaria Estadual de Saúde a uma empresa sediada em São Paulo, informa o blog do Jamildo.

O problema é porque, desde dezembro do ano passado, a empresa não realiza a manutenção dos equipamentos. Diante da paralisação do serviço, o hospital precisou fechar, a princípio, três dos 29 leitos da UTI. Mas o número pode aumentar à medida que o atraso aumente. No total, são cinco ventiladores e sete monitores parados por falta de manutenção preventiva.

Orçado em R$ 88 milhões, o Miguel Arraes contribui para desafogar as grandes emergências da capital pernambucana. Cerca de 1,1 milhão de pessoas da área norte da Região Metropolitana e também da Zona da Mata Norte de Pernambuco são atendidas na unidade de saúde.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) esclarece que já notificou a empresa que realiza a manutenção dos equipamentos da UTI do Miguel Arraes e está tomando todas as providências cabíveis, na esfera legal, para que não ocorra descontinuidade no serviço prestado.

A SES também informa que, de imediato, já está realizando o remanejamento de equipamentos da rede para manter os leitos de UTI do HMA abertos e servindo à população. O órgão promete regularizar a situação ainda nesta quinta-feira (4).

Segundo a secretaria, a assistência de terapia intensiva é uma prioridade da gestão. Nos últimos oito anos, a oferta de UTI foi ampliada em 400%, subindo de 228 leitos (2007) para mais de mil em 2015.

Deixe uma resposta