Governo de Pernambuco lança microparques profissionalizantes da Funase

Ao todo, 23 unidades ganharão reforço em equipamentos para a oferta de cursos voltados a jovens do sistema socioeducativo

O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), lançou, nesta quinta-feira (3), os microparques profissionalizantes da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase). A ação tem o objetivo de reforçar as atividades de educação profissional para adolescentes e jovens em cumprimento de medidas socioeducativas pela prática de atos infracionais. Para isso, as unidades socioeducativas ganharão salas e equipamentos voltados à oferta de cursos.

A iniciativa está sendo viabilizada com recursos destinados pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). O montante total foi de R$ 534,7 mil, investidos na estrutura física do Parque Profissionalizante Professor Paulo Freire, em funcionamento desde o ano passado no bairro de Afogados, no Recife, e na aquisição de equipamentos para os microparques profissionalizantes, que começam a ser instalados agora nas 23 unidades da Funase em todo o Estado, descentralizando esse tipo de atividade.

“Estamos aqui, quando este Parque Profissionalizante completa um ano de funcionamento, avançando para descentralizar esse trabalho e possibilitando que cada unidade da Funase tenha os microparques profissionalizantes, reforçando a estrutura que já existe com novos equipamentos para a educação profissional desses adolescentes e jovens”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude de Pernambuco, Sileno Guedes, que conduziu o ato de lançamento.

Uma parte dos novos equipamentos já começará a ser instalada. Gradativamente, novas aquisições serão feitas. “Nesse primeiro momento, 65 computadores estão sendo enviados para a implantação dos microparques e realização de cursos de informática. Mas, ainda neste semestre, um novo lote será adquirido”, explicou a presidente da Funase, Nadja Alencar.

Na mesma ocasião, também foi inaugurado um laboratório de informática no Parque Profissionalizante Professor Paulo Freire. O espaço já começa a funcionar com 20 computadores. Ainda foi renovado o acordo de cooperação entre a Funase e o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), que amplia para 67 o número de cursos ofertados na parceria. O ato foi acompanhado também por representantes da Escola Dom Bosco, por servidores da SDSCJ e da Funase e por jovens que têm aulas no local.

Deixe uma resposta