Funcionários denunciam que estão sem suporte para cumprir aviso prévio na Base do SAMU Tabira

Os funcionários do Serviço Móvel de Urgência denunciam que estão sem condições de cumprir o aviso prévio na base de Tabira. De acordo com eles, o local virou garagem da prefeitura, deixando-os sem água para consumo, sem o local de descanso e sem água nas torneiras.

“O pessoal não tá deixando nem sequer cumprir o aviso. Aí encheram lá de carro, já tiraram a água, desligaram a água nas torneiras. Uma falta de respeito com a gente que tá lá ainda cumprindo o aviso até o início do mês e eles não estão dando condições da gente cumprir o aviso”, desabafa um dos colaboradores.

Segundo a legislação trabalhista, o aviso prévio é a comunicação, onde uma das partes informa a outra a interrupção do contrato de trabalho, sem motivo grave. Esse rompimento é unilateral, podendo partir do empregador ou do funcionário e é exclusivo de contratos de trabalho sem tempo determinado.

Na imagem encaminhada a redação do blog, é possível observar que a ambulância de placa MEO-8707, que recentemente estava na oficina em São José do Egito, está com o vazamento de óleo na base do SAMU.

Deixe uma resposta