Feirantes da troca voltam a Rua Rosa Xavier como protesto contra prefeita Nicinha Melo

Mudança para uns, insatisfação para outros. Os comerciantes e feirantes do troca-troca de Tabira, cansados de reivindicar e propor um diálogo com o Governo Municipal, decidiram na manhã desta quarta-feira (02) realizarem um protesto, indo comercializar seus produtos na Rua Rosa Xavier, popularmente conhecida como ‘Rua da Granja’.

Irritados e insatisfeitos com a transferência da feira para o Bairro Espirito Santo, ficando distante de todas as outras feiras, eles continuam pedindo sensibilidade por parte da prefeita Nicinha Melo (MDB), para poder dialogar e expor as dificuldades de comercializar em um local, onde segundo eles, não tem segurança, à pouca movimentação de clientes e o espaço se torna apertado.

A alteração foi definida na segunda semana de janeiro deste ano pela prefeitura, mas sem se quer uma reunião com os feirantes. Um carro de som circulando na própria feira foi a maneira de comunicação.  A escolha da nova área surpreendeu os comerciantes, já que o bairro fica do outro lado da cidade.

O feirante Sassá da cidade de Afogados da Ingazeira, em conversa com a reportagem da Cidade FM 97,7, relatou a dificuldade de realizar negócios no espaço definido pela prefeitura. “Venho todas as quartas para Tabira, mas está sendo difícil trabalhar aqui. Duas feiras onde não fiz nenhum tipo de negócios, sem falar da insegurança que a gente tem lá, um caminho esquisito. Estou vendo na verdade que o governo quer acabar com a feira, que na região é considerada a maior”, desabafa o comerciante.

Os vereadores Pipi da Verdura (PSB) e Socorro Veras (PT), além do advogado e assessor parlamentar do Deputado Federal Carlos Veras, Flávio Marques, estiveram presentes na rua Rosa Xavier conversando e ouvindo todos os relatos.

A informação é de que um grupo de feirantes vai procurar a prefeita ainda na manhã desta quarta-feira para tentar o diálogo. Ainda segundo eles, o ex-prefeito Dinca Brandino, esteve no local e foi vaiado após fazer ameaças de tirar a força todos acionando a Policia Militar.

Deixe uma resposta