Falso médico clinicava em Água Branca

A Polícia Civil prendeu no final da tarde de ante-ontem (12), o professor Marcos Ferreira de Sousa. Ele foi denunciado por exercício ilegal da Medicina no sertão da Paraíba. A prisão de Marcos aconteceu no bairro do Jatobá, em Patos, na casa do auxiliar de serviços José Araceli Pereira da Silva, que também foi preso por receptação de objetos roubados.

Depois de ser preso, Marcos disse que sua contratação como médico, apesar de ilegal, se deu porque Água Branca tinha urgência em oferecer o atendimento aos pacientes locais: “Havia duas vagas e, pela urgência, eles me aceitaram sem perguntar nada”, disse ele, referindo-se ao registro no Conselho Regional de Medicina ou mesmo ao diploma de graduação.

O salário foi citado pelo professor como o principal atrativo para apresentar-se como médico, sem ser. Pela função, ele receberia R$ 5 mil por uma jornada de trabalho que seria cumprida em apenas 15 dias a cada mês. Ele, contudo, diz que só “clinicou” durante três dias na cidade de Água Branca.

A prisão do professor se deu por causa de uma denúncia encaminhada contra o amigo dele, José Araceli. Ao investigar a suspeita de receptação de roubo, a polícia acabou descobrindo que Marcos também estava cometendo um crime.

Na casa onde os dois estavam, foram encontrados vários objetos que estavam sendo vendidos, depois de roubados, com o auxílio de notas fiscais frias.

O delegado Manoel Martins, que atendeu as ocorrências, disse que os dois casos serão investigados separadamente. Marcos deverá ser interrogado pela delegada de Água Branca, onde ele teria exercido ilegalmente a Medicina.


Marcos ganhava 5 mil reais por uma jornada de 15 dias

Fonte: Paraiba.com

Deixe uma resposta