Ex-vereador Aristóteles Monteiro pode escapar das punições do PT aos infiéis

Segundo informações obtidas pelo Programa Cidade Alerta, da Cidade FM, Aristóteles foi chamado de “traidor” por um integrante do alto escalão do PT tabirense ao declarar apoio a Marília Arraes.

O PSB pressionou e o PT está agindo internamente contra os militantes que vão apoiar Marília Arraes na eleição para governador deste ano. Depois de uma reunião, ficou decidido que os infiéis que têm posto de direção e mandatos no partido, devem ser expulsos da sigla.

Ao todo são 11 dirigentes que serão convidados a sair do Partido dos Trabalhadores porque anunciaram apoio a Marília Arraes, mesmo depois de o partido ter fechado uma aliança com o PSB, para a eleição de Danilo Cabral, e Teresa Leitão para o Senado, pelo PT.

O ex-vereador Aristóteles Monteiro, militante histórico do PT raiz em Tabira e que já declarou oficialmente o seu apoio a Marília Arraes, provavelmente não será alcançado pelas punições impostas pelo seu partido, uma vez que atualmente não tem mandato e nem ocupa uma diretoria na sigla dos trabalhadores.

Mas internamente a sua decisão não pegou bem e ainda não foi digerida pela atual diretoria do partido em Tabira. Segundo informações obtidas pela produção do Programa Cidade Alerta, da Rádio Cidade FM, Aristóteles foi chamado de “traidor” por um integrante do alto escalão do PT tabirense.

Por Júnior Alves

Deixe uma resposta