Estado pagará bônus para professores no salário de setembro

Gestores das escolas que se destacaram foram recebidos pelo governador Paulo Câmara

Gestores das escolas que se destacaram foram recebidos pelo governador Paulo Câmara

JC Online

Professores e funcionários das escolas da rede estadual receberão, no salário de setembro, o tão esperado Bônus de Desempenho Educacional (BDE). A gratificação extra é concedida aos colégios que melhorarem seu desempenho e atingirem metas pactuadas com o governo. A nota de cada escola no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco (Idepe), divulgado ontem, é o que define aquelas que terão direito ao benefício. No ensino médio, o Idepe cresceu 6%, saindo de 3,54 em 2013 para 3,75 no ano passado.

Segundo o secretário estadual de Educação, Frederico Amancio, o valor do BDE deste ano será menor. Em 2014, o Estado reservou R$ 60,6 milhões. “Ainda estamos fechando os valores, mas sabemos que serão aplicados bem menos recursos devido à redução do orçamento. Também porque usamos parte do dinheiro que iria para o BDE na incorporação das progressões nos salários dos professores, como foi acordado com o Sintepe (sindicato docente)”, explicou Amancio. Pela tabela da Secretaria de Administração, o pagamento do vencimento de setembro para os docentes será feito em 6 de outubro.

O secretário informou que não procede a informação que vem circulando entre os professores de que o BDE terá um valor fixo. “Vai continuar sendo proporcional, de acordo com a meta alcançada. A forma de calcular não muda em relação aos outros anos. Mas como o teto será menor, evidentemente a gratificação também vai cair”, destacou. Ano passado, o bônus variou de R$ 624,17 a R$ 4.691,37.

MELHORIA – O Idepe é um indicador que mede a qualidade do ensino público estadual e que permite diagnosticar e avaliar a evolução de cada escola, ano a ano. O cálculo considera o fluxo escolar (taxa de aprovação) e o desempenho dos alunos dos 6ª e 9ª anos do ensino fundamental (séries iniciais e finais) e do 3º ano do ensino médio em português e matemática. Em solenidade ontem de manhã, no Palácio do Campo das Princesas, o governador Paulo Câmara premiou os colégios estaduais e os municípios que mais se destacaram.

“Os desafios são enormes. Sabemos da necessidade de valorizar os professores, de equipar melhor as escolas. Não podemos ficar satisfeitos com 3,75 no Idepe, mas estamos melhorando. Temos escolas com notas acima de 6. Vamos continuar trabalhando porque os resultados não vão aparecer a curto prazo”, comentou o governador.

No ensino médio, o Idepe avaliou 728 escolas. Desse total, 495, o que representa 70%, apresentaram melhoria no Idepe, se comparado com 2013 (aumento médio de 14,9%). Nenhuma manteve o mesmo índice. Outras 212, ou 30%, tiveram desempenho menor (caíram em média 6,5%). Vinte e uma escolas não puderam ser comparadas com o ano anterior porque participaram pela primeira vez do indicador.

Deixe uma resposta