Em PE, policiais civis fazem nova paralisação e planejam protesto

4262672_x360Os policiais civis de Pernambuco fazem, nesta quinta-feira (2), uma nova paralisação de 24 horas, além de uma passeata. A mobilização começou à meia-noite, quando os serviços foram paralisados. Durante o dia, apenas flagrantes e os serviços do Instituto de Medicina Legal (IML) devem ser realizados. A categoria planeja uma passeata até o Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo do Estado.

A mobilização começou por volta das 8h, com um café da manhã em frente à Secretaria de Planejamento, na Rua da Aurora, área central do Recife. De lá, por volta das 10h, os manifestantes devem seguir até o Palácio do Campo das Princesas, onde a categoria pretende entregar formalmente um documento se negando a participar do Programa de Jornada Extra da Segurança (PJES).

De acordo com o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol), Áureo Cysneiros, a expectativa é de que dois mil policiais participem da mobilização. “A categoria está unida. Vamos entregar formalmente os formulários do PJES preenchidos, nos negando a fazer horas extras”, explica. Cysneiros diz também que o PJES é uma forma de hora extra que não é paga adequadamente. “Estamos com deficiência no efetivo e o Governo tenta amenizar isso através de um serviço extraordinário que sobrecarrega muita gente”, completa.

A categoria reivindica isonomia da gratificação do risco de vida policial, revisão do plano de cargos e carreiras, inclusão dos peritos papiloscopistas no quadro técnico policial e convocação de aprovados remanescentes no último concurso público para a Polícia Civil.

Deixe uma resposta