Dilma inicia semana articulando alianças

Presidente busca melhores condições de governabilidade

Presidente busca melhores condições de governabilidade

Jornal do Commercio

A semana da presidente Dilma Rousseff começou às 9h desta segunda-feira (27), com uma reunião de coordenação política com os ministros, no Palácio do Planalto.  Sabe-se que a pauta girou em torno das ações pró-governabilidade que têm urgência em serem tomadas e, também, dos temas que serão abordados na reunião que a petista marcou com todos os governadores brasileiros, na próxima quinta (30).

Até lá, Dilma vai ter muito o que articular, em diversos âmbitos. Dos 26 governadores, menos de dez haviam confirmado presença, até a última sexta-feira (24). Também na sexta, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso declarou, por meio de sua página no Facebook, que “o momento não é de aproximação com o governo, mas sim com o povo”. Convidado para conversar com Dilma e com o também ex-presidente Lula, FHC considerou que uma conversa não-pública entre eles pareceria “conchavo”.

Com menos de 8% de aprovação dos brasileiros, Dilma precisa fortalecer sua base de apoio antes que o Congresso Nacional retome suas atividades, em agosto, quando termina o recesso parlamentar. Após o rompimento promovido pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a Casa deve voltar à ativa com uma série de pautas delicadas, que devem trazer impacto sobre os cofres públicos. Entre elas, há propostas de desoneração nas folhas de pagamento das empresas, de mudança na correção do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e de reajuste para servidores do Ministério Público da União (MPU). A primeira grande votação prevista para agosto será a da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que foi adiada no primeiro semestre. A lei é responsável por nortear o Orçamento da União para o próximo ano.

Deixe uma resposta