Coluna – Anchieta Santos

Tapete vermelho para secretário em Itapetim – O prefeito de Itapetim, Adelmo Moura (PSB), só faltou colocar tapete vermelho na entrada da cidade para receber, anteontem, o secretário de Agricultura, Nilton Mota, pela ajuda que dá aos municípios do Pajeú.

Presidente do TRE-PE inaugura hoje Fórum Eleitoral de Afogados da Ingazeira – Ás 17 horas de hoje, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco, desembargador Antônio Carlos Alves da Silva inaugura o Fórum Eleitoral juiz José Virgínio Nogueira, em Afogados da Ingazeira (sede do Pólo 18), onde passa a funcionar o Cartório da 66ª Zona Eleitoral. O Fórum fica localizado na Av. Padre Luiz de Campos Góes, no bairro de Manoela Valadares. A 66ª Zona possui, atualmente, 35.074 eleitores aptos (26.831 de Afogados da Ingazeira e 8.243 de Iguaraci, que é município termo). O investimento da obra foi no valor de R$ 2.886.758 e a realização ficou por conta da empresa ACR Consultoria que iniciou os trabalhos no dia 18/01/16 e concluiu em 10/03/17, dentro do previsto, em virtude da fiscalização do desembargador Alberto Virgínio, que foi vice-presidente do TRE-PE. O recurso constava do orçamento 2015, tendo sido acrescido de um valor a mais como um pedido de aumento do limite orçamentário, feito ao TSE, na gestão do desembargador Fausto Campos. A doação do terreno foi realizada pelo Governo do Estado, por meio da aprovação do desmembramento de uma área de aproximadamente 24 mil hectares, que foi doada a União para a construção do Fórum.

Décimo segundo homicídio no ano registrado em Serra Talhada – Um pedreiro conhecido como Aluízio Pereira, de idade não revelada, foi assassinado a tiros na Rua Enock Ignácio de Oliveira, no centro de Serra Talhada, por volta das 16h20 desta quarta-feira (15). De acordo com testemunhas, ele estava trabalhando na reforma de um estabelecimento comercial quando dois homens numa motocicleta chegaram de repente e o carona desceu atirando contra a vítima, que ainda correu para o interior da loja provocando pânico e correria no cruzamento. Ainda segundo testemunhas, pelo menos seis disparos foram feitos contra o pedreiro. “Eu só vi quando ele (Aluízio) entrou cambaleando e caiu no chão. Não vi mais nada”, disse Janailson Souza, que trabalhava no local. O Hospam confirmou que o pedreiro chegou sem vida ao hospital. Este é o 12º homicídio do ano em Serra Talhada.

Duque confirma ida a Monteiro, para acompanhar visita de Lula à transposição – Não foram poucos os que se perguntaram de o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), iria a Monteiro domingo para acompanhar a visita de Lula às obras da Transposição do São Francisco. Ao ser provocado se faria parte de uma caravana de petistas serra-talhadenses mesmo após ter abraçado o peemedebista Michel Temer, que é acusado de ‘golpista’, Luciano Duque procurou fugir da dicotomia. “Eu não quero saber desse negócio de quem é golpista ou quem não é. Não estou atrás disso. Estou atrás de quem fez, de quem faz e de quem pode fazer mais pelo povo.

A face oculta do Governo começará a ser mostrada no encontro de Afogados – O secretário estadual de Planejamento, Márcio Stefanni, que tem se debruçado nos últimos dias sobre a organização do novo modelo dos seminários regionais, o “Pernambuco em ação”, que começa na próxima quinta-feira por Afogados da Ingazeira, arrisca em afirmar que o volume de investimentos do Governo Paulo Câmara no Interior, mesmo diante da crise nacional, só pode ser comparável ao primeiro mandato da gestão Eduardo Campos. “São obras e ações que precisam ser mostradas, um dos objetivos dos encontros”, afirmou. O governador Paulo Câmara abre os novos fóruns regionais pelo Sertão do Pajeú. O evento está previsto para começar às 14 horas devendo se estender até por volta das 20 horas. No dia seguinte, o palco da discussão se remete para o Sertão de Itaparica, na cidade de Petrolândia. No sábado, por fim, Arcoverde, que agrega todos os municípios do Sertão do Moxotó. Antes de entrar no Agreste, em data ainda a ser marcada, a caravana encerra a região sertaneja com o encontro de Petrolina, abrangendo todos os municípios banhados pelo Rio São Francisco.

Senador Armando destaca papel de cada um em defesa da transposição – Num discurso corajoso e oportuno, o senador Armando Monteiro (PTB) afirmou da tribuna do Senado que ninguém pode se apresentar como pai da Transposição do Rio São Francisco, cujas águas já começaram a chegar ao Estado e na Paraíba. Para ele, o mérito da obra deve ser atribuído aos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff. Destacou, entretanto, que ninguém pode deixar de se congratular com o presidente Michel Temer (PMDB), por não haver contingenciado as verbas para o projeto nos últimos dez meses e por ter ampliado em 23% o volume dos repasses para o Eixo Leste, “garantindo a entrega dos trechos dentro do cronograma”.

Se ficar sem mandato, o ministro Bruno Araújo corre o risco de acabar nas mãos do juiz Sérgio Moro – Nem os tucanos de Pernambuco sabem ao certo se o ministro Bruno Araújo tem projeto majoritário para 2018. Justo por sua condição de auxiliar do presidente Michel Temer, ele se transformou automaticamente numa peça importante para as próximas eleições. Tanto pode disputar uma das vagas no Senado, como o cargo de governador. No entanto, o simples fato de ter aparecido na “lista Janot” talvez o obrigue a rever seus planos, optando pela permanência na Câmara Federal em vez de tentar dar o salto para um cargo majoritário. A eleição de deputado não lhe trará risco algum, ao passo que a disputa por uma vaga no Senado, ou mesmo pelo lugar de Paulo Câmara, representa risco dobrado. Em caso de vitória, seria alçado à condição de um dos maiores líderes político do Estado. Na h ipótese de derrota, ficaria sem mandato e não mais sob a batuta do ministro Édson Fachin no STF, e sim do juiz Sérgio Moro, em Curitiba.

A defesa de Lula – Lula marcou um gol de placa ao arrolar os ministros Henrique Meirelles (Fazenda) e José Múcio (TCU), que também foram seus auxiliares, como suas testemunhas de defesa. Ambos disseram ao juiz Sérgio Moro que jamais o viram praticar qualquer “ato ilícito” na Presidência da República.

Deixe uma resposta