CNBB E ENTIDADES NÃO QUEREM CANDIDATOS “FICHA SUJA”

O presidente do TSE ministro Carlos Ayres Britto, recebeu o secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Dimas Lara Barbosa, que é bispo auxiliar do Rio de Janeiro. Na reunião, o secretário-geral da CNBB apresenta ao ministro proposta defendida pela Conferência e por mais 36 organizações que integram o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE).

O movimento, que também é integrado pela OAB, Federação Nacional dos Jornalistas e Associação dos Magistrados Brasileiros defende mudança na Lei de Inelegibilidades (Lei complementar 64/1990) para proibir o registro de candidaturas de políticos que sejam réus em processos criminais, ação de improbidade administrativa ou ação civil pública. O grupo pretende reunir 1,3 milhão de assinaturas em todo o País para apresentar à Câmara dos Deputados um projeto de lei de iniciativa popular.

A coleta de assinaturas está sendo feita de forma descentralizada por todas as organizações que integram o movimento. A previsão é de que em julho se consiga o número necessário de assinaturas para, então, apresentar o projeto.
Fonte: TRE

Deixe uma resposta