CLÉCIO : “SANDRO NÃO TEM PRECONCEITO CONTRA HOMOSSEXUAIS”

Prezado Nill : Busquei junto ao meu irmão Sandro Ferreira apurar o incidente relatado em seu blog e apresento a versão passada por ele :

Sandro Ferreira afirmou que ao se dirigir pelo caminho da sua casa, na noite de Domingo, observou que duas pessoas vinham em sentido lateral, na rua por trás da prefeitura de Tabira Na seqüência das passadas, Sandro ouviu risadas e buchichos, com tons de ousadia. Haja visto o acompanhamento de sua esposa, e dada a situação proferiu sim palavrões como “vá tomar no c…”.

Toda ação gera uma reação e acredito que nenhuma pessoa em sã consciência como é o caso de Sandro, Sidney e o amigo dele, iriam sem mais nem menos, começar a proferir palavrões no meio da rua pra primeira pessoa que aparecesse. Sandro ainda afirmou que jamais saberia que Sidney era quem estava ali por trás da prefeitura, nem que Sidney é o Sec. da Assoc. de Gays, Lésbicas e Bissexuais de Tabira, e nem sequer conhecia Sidney e muito menos a sua livre orientação sexual, conforme garante os direitos constitucionais e universais da individualidade.

Portanto, afirmar que “a atitude do Sr. Secretário é muito séria, pois demonstra claramente (…) a posição de Sandro Ferreira quanto ao grupo LGBT” seria em tanto quanto exagero Sandro foi o entusiasta quando ainda na campanha eleitoral na criação da Secretaria de Juventude e Meio Ambiente. É fundador e presidente do Partido Verde em Tabira, partido sedimentado em 12 princípios, entre os quais, a liberdade, em seu livre arbítrio em relação ao próprio corpo.

Ao mesmo tempo, Sandro ainda afirma não ter preconceito em relação a orientação sexual, em menção também na solicitação do respeito para com sua heterossexualidade. Sandro formaliza o pedido de desculpas a Sidney e ao seu amigo e pontifica que a Secretaria de Juventude e Meio Ambiente não só está de portas abertas, mas, assim como, procurará a citada associação para fins de elaboração de idéias e projetos para com os seus referidos associados em clima de paz e total respeito.

Um abraço,

Clécio Ferreira
Fonte: Nill Júnior

Deixe uma resposta