Câmara articula com bancada

PaulocamarapalacioDa Folha de Pernambuco

Com a temperatura em alta na volta do recesso do Congresso Nacional, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), alertou para a necessidade de equilíbrio nas votações do Legislativo para não agravar a situação da economia do País em momento de crise. O socialista adiantou que conversará com sua bancada parlamentar para não deixar que algumas pautas da Casa afetem ainda mais a delicada situação da conjuntura nacional que poderá ter reflexo no Estado. Em uma reunião com os chefes do Executivo estadual, na semana passada, a presidente Dilma Rousseff (PT) chegou pedir a colaboração dos administradores para evitar que os projetos em tramitação na Câmara e Senado que gerem mais despesas para o Governo Federal sejam aprovados visando preservar as contas públicas.

“Ao longo dos próximos dias, vamos ver como vai se desdobrar as votações, mas é importante que a gente tenha, neste momento, serenidade e controle das coisas para que não tenhamos mais na frente dificuldades em virtude desse momento conturbado da política. A gente não pode deixar que crises políticas influenciem na vida econômica e vice e versa. O Congresso tem toda a autonomia para decidir seus destinos, mas a gente, como governante, tem que alertar os nossos parlamentares sobre questões que possam surgir que sejam dificultadores das gestões”.

A principal preocupação é com matérias que gerem despesas aos cofres da União. Em ano de crise, o Governo Federal vem promovendo ajustes nas contas federais que seriam postos em xeque caso o Legislativo aprove medidas que onerem os seus cofres. Em contrapartida, o governador elogiou a intenção da presidente Dilma Rousseff de cortar o número de ministérios. “O estado tem que funcionar cada vez melhor com mais simplicidade. Se ela entendeu que chegou o momento é valido. Qualquer corte de simbolismo em relação ao funcionamento da máquina é importante,desde que mantenha os serviços e sua qualidade”, ponderou.

Deixe uma resposta