Avião Airbus A-320 cai nos Alpes Franceses e deixa 150 mortos

aviao_alpes_francesesUm avião Airbus A-320 da companhia alemã Germanwings caiu nos Alpes Franceses, no sudeste da França, com 144 passageiros e seis tripulantes. A maioria das pessoas que estava a bordo tinha cidadania alemã. O avião estava indo da Espanha para a Alemanha, informa o G1.

Há relatos de que o avião se desintegrou. A companhia aérea Germanwings disse que não vai divulgar a lista de passageiros antes que todas as famílias sejam informadas. Dezesseis adolescentes de uma mesma escola alemã estavam a bordo. Acredita-se que dois bebês de colo, também. Quanto às causas do acidente, por enquanto é tudo especulação.

O presidente francês confirmou que não há sobreviventes. “Que dia trágico para a França”, lamentou François Hollande.

O voo 4U-9525 partiu nesta terça-feira (24) de Barcelona, na Espanha, rumo a Dusseldorf, na Alemanha. Às 6h53, horário de Brasília, o avião sumiu dos radares.

Informações do trajeto do voo indicam que o airbus teria sofrido uma diminuição brusca de altitude, descendo mais de 30 mil pés, o equivalente a dez mil metros, em menos de dez minutos.

Segundo o Ministério do Interior, destroços já foram avistados, mas região do acidente, nos alpes franceses, entre as cidades de Barcelonette e Digne-les-Bains, é de difícil acesso. Somente os helicópteros das equipes de resgate conseguem se aproximar.

A companhia aérea Germanwings informou que o avião passou por uma manutenção de rotina ontem (23) e que a última grande revisão da aeronave foi há menos de dois anos, no verão de 2013. O piloto tinha mais de dez anos de experiência e seis mil horas de voo.

A Germanwings é uma empresa de baixo custo, subsidiária da gigante alemã Lufthansa, e tem excelente reputação – sem histórico de acidentes. A idade média da frota da companhia é de nove anos.

O governo francês informou que está em contato direto com a primeira-ministra da Alemanha,Angela Merkel, que nesta quarta-feira (25) ao local do acidente e que pediu cautela na hora de especular sobre as causas do acidente. O primeiro-ministro espanhol, Mariano Laroy, prometeu ajuda às famílias das vítimas.

Deixe uma resposta